quinta-feira, janeiro 11, 2007

A VOZ DO ORÁCULO


NO PLANETA BABEL

- Haverá alguma palavra certeira ou incisiva sobre a espuma dos dias, que não seja de raiva ou de nojo? Pergunto ao Oráculo...

Diz-me a Voz:

- O teu mundo desmorona-se aos poucos debaixo do sol implacável ou das intempéries...
As suas sociedades consumistas convulsivas e demoniacas atrazam o seu fim na ilusão de Paraísos Artificiais à custa de vidas e sangue. Não há piedade entre os homens. Lentamente eles se matam uns aos outros sem apelo nem agravo...

AS mulheres, essas, parecem zoombies... esqueceram a Senha, a Palavra Mágica...Esqueceram os Templos Sagrados dos seus corpos e o Oráculo e agora é só o dinheiro que conta porque todos se vendem por míseráveis cobres. Nada mais ficou no Planeta Babel...
Era preciso uma nova Energia Cósmica dentro dos corações para que se descodificassem os sistemas aprisionados pelos fétidos homúnculos que envadiram a Terra há milhares de anos e que passam por homens. As mulheres tinham a Chave, mas abandonaram a vigília entregando-se à luxúria dos homúnculos que lhes apagaram os códigos de honra e as fornicaram com violência gerando doença e morte em vez de vida, fazendo filhos doentes e violentos que depois as espancaram ou cobriram de véus...Foram cobertas por machos imundos vindos de outros mundos que as possuiram e as vexaram até deixaram a raça impestada de vermes que rastejam na sua órbita à espera de dar o "golpe de miserecórdia” nesta humanidade putrefacta.

Se as mulheres não acordarem do seu sono milenar, se as mulheres não ouvirem a Voz do Útero que é a Terra a gritar, se não ouvirem dentro de si a voz da Deusa, morrerão asfixiadas pela sua cobardia e luxúria, odiando a mãe e a filha, repetindo este estranho padrão de sujeição a que os homúnculos sacerdotes guerreiros de vestes negras pregaram na sua religião de pederastas e violadores...

rlp

1 comentário:

Rosa disse...

expeirnecai